Aniversário de Marabá

Em pronunciamento na Câmara Federal, o deputado Wandenkolk Gonçalves saudou o município paraense de Marabá, que completou 98 anos de existência no dia 5 de abril de 2011. “A beleza do nome da cidade não reside apenas na sua sonoridade, pois ele encerra um significado poético, “filho da mistura”, em honrosa alusão à intensa miscigenação de pessoas e de culturas ali reinante”, disse o deputado.

Wandenkolk lembrou que Marabá aproxima-se da celebração de seu primeiro centenário, demonstrando sua força e prosperidade. “Por isso nós nos irmanamos aos marabaenses e recitamos com eles o lema da cidade: Com a ajuda de Deus aos astros chegaremos”. “Cumprimentamos, pois, todos os cidadãos e cidadãs que fazem de Marabá o que ela é hoje. Que venham mais, e maiores, realizações ao longo de sua vindoura e frutífera trajetória”, celebrou o deputado.


Abaixo, a íntegra do pronunciamento do deputado Wandenkolk.

No seu pronunciamento, Wndenkolk lembrou a história e a trajetória de Marabá, chamada “Cidade Poema” por causa do famoso poema homônimo, de Gonçalves Dias.

Situada no interior do Pará, Marabá integra a mesorregião do sudeste paraense e está localizada a 485 quilômetros da Capital. Tem, como principal referência descritiva, o ponto de encontro dos rios Tocantins e Itacaiúnas.

O parlamentar destacou que Marabá é o quarto município mais populoso do Estado e, em seus pouco mais de 15 mil quilômetros quadrados, abriga mais de 230 mil habitantes e detém também o quarto lugar entre os maiores PIBs (Produto Interno Bruto) do Pará, constituindo o principal centro socioeconômico do sudeste paraense.

Em seu pronunciamento, Wandenkolk observou que, durante a maior parte de sua história, Marabá teve como mola propulsora de desenvolvimento o extrativismo vegetal, contudo, após a descoberta das riquezas de Carajás, abriu-se o leque e a cidade revelou forte vocação industrial, agrícola e comercial.

“A implantação da infra-estrutura rodoviária nacional levou à abertura, em 1969, da Rodovia Estadual PA-70, ligando Marabá à Belém-Brasília. Com isso a cidade teve importante papel entre as estratégias do Governo Federal de promover a integração regional”, rememorou Wandenkolk.

Segundo o deputado, a instalação de canteiros de obras, em especial para construção da Hidrelétrica de Tucuruí, a adoção do plano de colonização agrícola oficial, a implantação do Projeto Grande Carajás e a descoberta da mina de ouro de Serra Pelada foram ações que aceleraram as migrações a Marabá entre os anos 1970 e 1980.

“Contudo, é mister lembrar que nem tudo foram flores. No ano de 1970, em virtude da Guerrilha do Araguaia, o município foi declarado Área de Segurança Nacional, condição que perdurou até o ocaso da ditadura militar”, lembrou.

Em 1980, Marabá foi invadida por aterradora enchente do Rio Tocantins, que subiu quase dezoito metros além do nível normal. As conseqüências foram tão catastróficas que o planejamento da expansão urbana da cidade precisou ser reformulado.

Para Wandenkolk Gonçalves, é em exemplos como o de Marabá que o País precisa se espelhar para alcançar verdadeiro crescimento. “Se em todos os municípios brasileiros a atuação conjunta do Poder Público e da sociedade ocorresse como em Marabá, com certeza o processo de desenvolvimento socioeconômico nacional já teria encontrado um ritmo cadenciado e eficaz”, elogiou.